Veterinária alerta para as doenças neurológicas entre cães e gatos

Raça, idade e porte são indiferentes para um problema entre os pets que passa, por muitas vezes, despercebido. A doença neurológica tem sintomas e causas variáveis, mas ela é recorrente e, na maioria das vezes, recebe um diagnóstico errado, como alerta a veterinária Cássia Carvalho, da Baruff Veterinária e Pet Shop.

Não se conhece a frequência das doenças neurológicas de acordo com as regiões  geográficas do País, conforme denuncia a pesquisa “Doenças do sistema nervoso central em cães”, da Universidade Federal de Campo Grande. Mas o estudo mais conhecido no País revela que entre 2006 e 2013, o Hospital Universitário de Santa Maria teve 1.184 casos registrados. “É um número alto. Em média, nos meus atendimentos na clínica e quando tive experiência no hospital veterinário em Curitiba, encontramos 1 caso para cada 6 atendimentos, ou seja, quase 10% dos animais atendidos têm características que podem ser uma doença neurológica”, reforça Cássia, especialista em neurologia animal.

Para a veterinária, o número de atendimentos é considerado alto e o mais preocupante é que os sintomas pode ser confundidos com outras doenças.  A especialista ressalta que animais em qualquer idade podem apresentar doenças neurológicas decorrente de algumas anomalias congênitas, ou seja, quando o animal já nasce com um problema. Outra forma é  algumas doenças ser adquiridas ainda filhotinhos por vírus, bactérias ou mesmo deficiências nutricionais. “Por isso a importância de saber identificar quando é neurológico e quando não é, para poder fazer um tratamento certo e melhorar a qualidade de vida do animal”, explica .

Os donos de pets devem ficar atentos a alguns sintomas e buscar o quanto antes uma avaliação profissional com um  médico veterinário. Animais que estejam com dor ao caminhar, arrastam a patinha, apresentam fraqueza e até paralisias em algum movimento podem estar com alguma problema neurológico. Outros sintomas como convulsões, andar em círculos, alteração de comportamento, desmaios e tremores, também podem estar associados a distúrbios neurológicos. “ Os sintomas variam de acordo com a localização da lesão. Vale ressaltar também que  algumas doenças são mais comum se manifestarem em animais jovens, como a epilepsia idiopática, que normalmente se manifesta até os 6 anos de idade”, destaca Cássia.

Principais doenças neurológicas em Pets

A médica veterinária Cássia Carvalho,da Baruff Veterinária e Pet Shop, destaca as quatro doenças neurológicas mais comum em animais. São elas:

Hérnias de disco – As doenças do disco intervertebral são bem comuns em cães, principalmente nas raças Dachshund e Bulldog Francês, mas qualquer animal pode ter. Ocorre uma degeneração do disco, causando uma compressão na medula espinhal. A causa é multifatorial, como predisposição genética, idade e estilo de vida do animal.

Epilepsia – É uma doença que afeta o cérebro e causa crises epilépticas recorrentes (convulsão). É comum em cães e gatos.  As causas podem ser diversas, como um tumor ou alguma infecção, como também Idiopática (predisposição genética).

Doenças virais – Como a Cinomose nos cães e a FELV (Feline leukemia vírus, conhecida como leucemia felina) nos gatos. São doenças transmitidas por vírus, que podem causar lesões neurológicas graves e na maioria dos casos, fatais. Ambas doenças podem ser prevenidas por vacinas.

Vestibulopatias – São lesões no sistema vestibular (responsável pelo equilíbrio do corpo). São bem comuns em cães e gatos, muitas vezes secundário a lesão na orelha, como otites e tumores.

Para todos os caso o ideal é o diagnóstico correto para o início do tratamento adequado e antecipado, de forma a evitar sequelas e permitir uma qualidade de vida melhor ao animal.

Serviço:

Barruf Veterinária e Pet Shop

Rua Maestro Romualdo Suriane, 66 – Curitiba

(41) 32661844

contato@baruffvet.com.br

× Fale Conosco